snakebite slashiano

Acordei sentindo falta de uma certa crueza. Aquele som que cresce bem devagar e de repente toma todo espaço para si.  Tenho tentado ouvir outros sons mais limpos.

um dos deuses e sua amada nada mortal

Entretanto, o cara aí em cima subverte qualquer desejo de amenidades sonoras. Batalho pra ficar entre o jazz e o blues e deixar o hard rock para momentos mais honestos e sinceros (a burning down the house quase diária)… Talvez minha força de vontade não possa ganhar da eletricidade que o ar ganha aos primeiros acordes de uma “Welcome to the jungle”. A primeira vez que ouvi aquela torrente de rebeldia musicada senti que era para mim. Devo ter ouvido pela primeira vez aos 9 anos. O que eu sabia da dependência química, cafetinagem, prostituição e a selvageria dos que vivem nas ruas? Absolutamente nada. De qualquer forma, a letra só recebeu as devidas tintas muitos anos depois. Contudo, como é possível uma guitarra ainda eriçar a pelagem desse jeito? Mr. Saul Hudson mostra!

Guns N’ Roses – Welcome to the Jungle

Sobre eudoras
Eudora continua (tentando) rumar à leste...

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: