Traça de Herodes

Traça de Herodes

Mesmo no mais belo vestido de baile

o que fica à vista é a pele úmida,

flácida e quase escamosa

as paredes do salão aquecido vibram

E quem ainda faz músicas de amor?

Olhando ao redor todos os tons de rosa se espalham,

são fractais espassados por sabores desconhecidos

Há muitos espelhos (…)

Rodopia, rodopia, rodopia muito rápido,

para escapar ao próprio reflexo

Não é vergonha, nem temor (…)

falta-lhe um chapéu, uma arma

e um punhado de areia

Mesmo no mais belo vestido de baile

o que fica à vista é a fumaça planando,

estática, sem desenho

As paredes do salão aquecido vibram

quem ainda ama a música?

Olhando ao redor todos os tons de rosa se espalham,

são fractais espassados por sabores desconhecidos

Há muitas pessoas (…)

Rodopia, rodopia, rodopia muito rápido,

para escapar ao seu par

Não é desamor, nem indiferença (…)

falta-lhe uma rosa, um lápis

e um punhado de meias-verdades

Mesmo no mais belo vestido de baile

o que fica à vista é o cabelo golpeando a testa suada,

a mão trêmula em busca da perfeição

quem ainda dança músicas de amor?

 

 

Comecei a fazer “Traça de Herodes” em fevereiro, não me recordo da motivação primeira, mas finalizei após o massacre de Realengo. Antes do acontecido, Realengo era para mim e , possivelmente outros que desconhecem os bairros cariocas, apenas um elemento de “Aquele abraço”, do Gilberto Gil. A ironia doida é que o “Alô, alô Realengo, aquele abraço” é uma referência a quando Gil foi encarcerado no quartel de Realengo (1969). Então, humilde parodio aqui a ideia do grande Gil e  deixo neste território virtual um abraço e que todos de Realengo (e além) consigam toda luz para seguir em frente.

Atos como o de Realengo fazem surgir todo tipo de questão, não sabemos qual a mais naturalizada, principalmente, quando as vítimas são crianças. A mistura de sensações parece conduzir à resposta alguma. E sim, o Herodes do poemete é o mesmo que perseguiu a criança Jesus.

 

snakebites!

Sobre eudoras
Eudora continua (tentando) rumar à leste...

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: