O patriotismo, hoje

A vontade de compartilhar pensamentos com meu eu futuro não tem resistido ao teste do tempo. O twitter recebeu novo uso, são drops diários para quando falta um companheiro ao lado para ouvir um resmungo. Estou há oito meses numa ilha como a do seriado Lost, com a diferença de que, excetuando-se o final (assim espero), por aqui estou isolada em lamúrias e descobertas. Nada que uma filha única e caçula da familia inteira já não tenha sentido…

Ontem, 2 de setembro de 2018 receberá uma marca triste e especial para poucos. O Museu Nacional, mantido pela empobrecida UFRJ, sofreu um incêndio de proporções catastróficas. Nosso primeiro acervo de caráter científico! Nossa primeira instituição de promoção de memória e ciência. O MN completou 200 anos em 2018. A tristeza está assentada na perda de todo o material geológico, antropológico, paleontológico, artístico e, inclusive, o prédio. Entretanto, apesar da enormidade de hashtags relacionadas à perda o que mais me chamou a atenção foi o oposto:

No momento há um presidenciável indicando que no seu mandato o Ministério da Cultura não será encolhido, mas excluído, extinto.

snakebites

Sobre eudoras
Eudora continua (tentando) rumar à leste...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: