Preconceitos visuais e auditivos – vol. I

Ontem eu fui tachada de preconceituosa, disseram-me que, por conta disso, sou incapaz de absorver as mudanças do novo cenário do pop. Não é segredo que sou chegada num pop (embora um tanto datado…). No momento estou ouvindo “Wild boys”, Duran Duran, preciso ser mais explícita? Sou uma garota rock n’ roll, mas o sangue pop também corre em minhas veias…

>

Sempre escrevo meus artigos e ensaios à mão, só depois digito, parece que dá um pouco mais de trabalho. Entretanto, o processo de reescrever melhora a qualidade do texto e me permite ajuda a ser um pouco mais sintética.  Ademais, eu consigo ouvir música enquanto estou digitando, mas nunca quando estou em pleno processo criativo (posso ouvir de Wagner a Iron Maiden). Então hoje resolvi tirar a prova dos nove:

>

Nesta quarta eram muitas páginas a digitar, resolvi trabalhar na sala com a tevê ligada, deixei na MTV. Descobri algumas coisas interessantes. O “30 Seconds to Mars” tem um clipe (agora o título me fugiu, talvez Hurricane ou coisa que o valha) super bem produzido, parece coisa de cinema, já o som não me ganhou. Nos intervalos da programação aconteceram coisas esquisitas, um comercial da própria rede mostra um pessoal num churrasco (com meninos barangos e meninas lindas, claro! claro! claro!), de repente um leiteiro passa, deixa uma caixinha de leite com o logo da MTV, uma das meninas bebe… Daí acho que ocorre uma homenagem a Lady Gaga e seu vestido de carne.

Explico, a menina que bebeu o leite pega um bife sangrento (pingando mesmo) e passa pelo próprio corpo, depois no corpo de outra menina e então elas começam a se entreter em termos errr sensuais e os baranguinhos voyeurs ficam lá, como baranguinhos voyeurs que são. Retorna a programação e agora tem a Sandy com um clipe existencial (“Quem eu sou” ou algo assim, perdi o título… de novo), nada contra a moça, mas será que ela consegue ter uma voz mais irritante? Não, não me entendam mal, não acho que ela seja desafinada, mas o som dela respirando já me enerva.

>

No momento tem a Restart, num daqueles comerciais de SMS para receber músicas. Até hoje eu chamava os coloridos de “o” Restart, agora sinto-me mais sábia a respeito do universo musical brasileiro teen.

>

Outra pequena descoberta, a Pitty (sim, a “roqueira” baiana) tem um projeto paralelo chamado Agridoce. Não gosto dela, mas Agridoce não me parece tão chato quanto a tentativa de fazer rock… meio ponto para ela.

>

Ok, aguentei quase duas horas de MTV. Talvez o que eu possua não seja (ainda) conceito, mas não irei lamuriar a respeito deste preconceito arraigado.

>

>

O pequeno exercício de alteridade me deixou deveras mal-humorada… Mas nada que o Jorge Ben, quando ele era somente Ben não resolva.

>

Despeço-me ao som de Jorge Ben “Os alquimistas estão chegando”.

>

snakebites

Anúncios

Corny, lame and related…!

the-top-10-cheesiest-horror-movies-of-the-80s-572002

>

Mondo Bizarro do Pop-Rock Anos 80-90’s, tirando os super bem produzidos clipes do Michael Jackson, Cyndi Lauper (lembram  desse?) e Madonna a coisa ficava feia pro lado video-roquinho (pensando bem acho que o Queen se salva na base da navalhada rs).

>

As bandas de hard rock tinham praticamente o mesmo roteiro: uma estória besta, geralmente com “modelos-atores” esteticamente aprazíveis ao olhar segundo os ditames da moda… (claro, claro, claro), lembram-se da Stephanie Seymour, musa de Mr. W. Axl Rose?

>

Fiquei tentando me lembrar de um clipe da horda hard rock que fosse engraçadinho-satírico-modernoso e que tenha feito parte da minha adolescência, chafurdei em minha não nada confiável memória até encontrar o grunhido-gemido-grunhido de Mr. Tyler… E não é que a paquera dos bate-papos (telefone e chats mundo afora), em que todos são o que pode existir de mais sensual da Terra 616 já se apresentava?

>

Só consegui me lembrar desse clipe… Até que foi muito para os 32º deste sabadão… Hora da breja amiga, non? Aqui tem uma lista de alguns video-clipes que merecem uma revisão mais simpática…

>

>

snakebites

%d blogueiros gostam disto: